O ÚLTIMO VOO

Um dia torna-se parte da história quando as pessoas lembram onde estavam quando um fato aconteceu.

Foi assim com o dia 17 de julho de 2007.

Naquele fim de tarde gelado, um Airbus A-320 da TAM, que fazia o voo JJ 3054, cruzou a pista principal do Aeroporto de Congonhas e, sem conseguir parar, chocou-se contra um hangar da companhia. Antes, atravessou a Avenida Washington Luiz até atingir um prédio da TAM Express. Durante o trajeto, encostou em um táxi que abastecia em um posto de combustíveis.

Eram 19h07min quando a imprensa começou a noticiar que uma explosão causada por um avião da TAM gerara um grande incêndio. As informações desencontradas não mensuravam a dimensão da tragédia que seria apresentada ao País: no mais grave acidente aéreo da história do Brasil, todos os passageiros do voo, que vinha de Porto Alegre, e funcionários da TAM Express que estavam no prédio no momento do impacto morreram, além de pessoas que passavam pelo posto de combustíveis ao lado. No total, 199 vítimas fatais, entre elas, Júlio César Redecker.

Deputado federal em quarto mandato, líder da Minoria e expoente no Congresso, Redecker fazia conexão em São Paulo para ir a Washington, onde acompanharia o presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia, em palestras na Câmara Americana, em agenda organizada pelo próprio Redecker.

O parlamentar não gostava de Congonhas. A orientação para a assessoria era sempre voar por Guarulhos. Mas, naquele dia, uma série de coincidências o colocaram naquele voo. Depois de comemorar o aniversário na quinta-feira, 12 de julho, Redecker foi para Cambará do Sul no final de semana com a família.


cambra
Tag Marcar foto
Clique na imagem para marcar.
Deputado Júlio em sua fazenda em Cambará do Sul

AO VIVO NA TV

Com a viagem de Redecker aos Estados Unidos, a esposa Salete decidiu ficar esse período com a filha, Mariana, em Brasília. Antes, fariam compras em São Paulo. “Normalmente íamos direto para Brasília, mas naquele dia, como o voo do Júlio para Washington partiria de São Paulo, decidimos acompanhá-lo”, recorda Salete.

Ainda no final de semana, Mariana sugeriu à mãe que voassem um pouco mais cedo para a capital paulista. Assim, desmarcaram o voo JJ 3054, que partiria às 17h, e embarcaram no final da manhã. “O Júlio também queria desmarcar, mas como demorou a decidir se iria conosco, não conseguiu mais assento em nosso voo”, revela a esposa.

Em São Paulo, no final do dia, Salete e Mariana estavam em uma loja quando o telefone tocou. Um amigo da família falava de um acidente aéreo ocorrido com um avião que havia partido de Porto Alegre. Perguntou por Júlio Redecker, disse que estava com um mau pressentimento e não parava de pensar nele. “Quando ele falou isso, a Mariana se pôs a chorar e disse – aconteceu alguma coisa com o pai”, lembra Salete.

Na loja havia uma TV, que mostrava ao vivo o acidente, ainda sem todas as informações. Salete ligou então para o chefe de Gabinete, Mauro Borges de Castro, que a tranquilizou: “Pelo que eu apurei, não é o voo do Júlio”. De fato, a notícia inicial informava o número errado do voo, o que levou a equipe a acreditar que o parlamentar pudesse estar em outra aeronave.

Na sequência, Mauro Borges volta a ligar, confirmando a presença do deputado no voo. Salete e Mariana saíram às pressas da loja e entraram em um taxi e pediram para serem levadas à Congonhas, mas o aeroporto já estava fechado e ninguém mais poderia entrar. Posteriormente, a assessoria do governador de São Paulo, José Serra, ligou para Salete e pediu para que ela e a filha fossem para um hotel. “Eu vou pessoalmente ao aeroporto me encontrar com o Júlio”, disse Serra.


ao vivo
Tag Marcar foto
Clique na imagem para marcar.
Coluna de José Serra - Jornal Zero Hora - 24/07/2007
Coluna NH
Tag Marcar foto
Clique na imagem para marcar.
Coluna do jornalista Mário Selbach - Jornal NH

A PRIMEIRA DAS CINCO FASES DO LUTO

Preocupada com os demais familiares, Salete ligou para Lucas, que encontrava-se em Cambará, ainda sem admitir a morte do marido. Ao telefone, ela repetiu ao filho que acreditava que Júlio estava vivo. “Foi muito grave o acidente, mas há chance de ele estar vivo”, reforçou.

A caçula dos Redecker, Victória, estava com a família do então namorado, em viagem ao exterior. Salete conseguiu contato com os pais dele. Sem coragem para contar à filha, a matriarca pediu que a filha voltasse, ainda sem revelar toda a verdade.

A madrugada foi de tristeza profunda no quarto do hotel à espera do amanhecer e de novas notícias. No Estado, a assessoria corria atrás de médicos, exames e documentos que pudessem facilitar a identificação do corpo de Redecker.

Victória, no retorno ao Brasil, pedia aos demais passageiros para que rezassem por seu pai. Em São Paulo, no aeroporto, Salete e familiares a aguardavam em uma sala. Lá, ao ver Salete, Victória olhou para a mãe e chorou, pressentindo o pior. Salete confirmou a notícia.

Mais tarde, com a identificação do corpo, familiares e assessores retornaram ao Rio Grande do Sul, enquanto em Porto Alegre, a então governadora Yeda Crusius colocou o Palácio Piratini à disposição para o velório.

Centenas de pessoas foram prestar as últimas homenagens a Júlio Redecker. O enterro, em Novo Hamburgo, foi triste e lindo. Na chegada à cidade, populares esperavam o cortejo às margens da BR-116 com lenços e acenos até o Cemitério Jardim da Memória.

Júlio César Redecker foi enterrado no Dia do Amigo: 20 de julho.

Jornal ZH
Tag Marcar foto
Clique na imagem para marcar.
Jornal Zero Hora - 19/07/2007
Jornal NH
Tag Marcar foto
Clique na imagem para marcar.
Jornal O Sul - 21-07
Depoimento Eldir Dirceu Fillman
Depoimento Cilon Alves Machado

DESPEDIDA

Ainda no dia do acidente, Redecker esteve em seu gabinete parlamentar em Novo Hamburgo, na Avenida Frederico Link. Lá, como de costume, conversou e brincou com todos os colaboradores e, no final da manhã, no corredor, chamou todos e leu o poema “Pelego Branco”, do livro “A Última Tropeada” para a equipe.

Na sequência, convidou os assessores Moacir e Mauro (que dirigia para ele), para almoçarem juntos. “Hoje eu pago o almoço de vocês!”. Após a refeição, Júlio pediu ao motorista para dar uma passada na casa onde nasceram e se criaram os filhos, no Bairro Ideal, em Novo Hamburgo. Desceu do carro, deu uma volta ao redor da antiga residência, caminhou pela quadra, e disse ao colaborador: “Aqui foi o lugar que nós fomos mais felizes...”

Salete recorda que na terça-feira pela manhã Júlio não a deixava partir. “Ele ficava o tempo todo abrindo e fechando a porta do elevador e me dava mais um beijo.
E mais um beijo. Até a Mariana reclamar e dizer – pai, deixa a mãe ir, que coisa!”

No mês que antecedeu o acidente, Redecker visitou vários amigos em várias cidades, tanto na iniciativa privada como na área pública, muitos dos quais não via há meses. Era uma espécie de despedida. Ou um até breve.

despedida2
Tag Marcar foto
Clique na imagem para marcar.
Júlio lendo no voo

HOMENAGENS NO BRASIL E NO EXTERIOR

Após o falecimento do Deputado Júlio Redecker, várias homenagens foram dedicadas a ele.

Entre elas, uma sessão solene na Câmara dos Deputados, com a presença dos familiares e a realização de um culto ecumênico.


Depoimento André Emilio Lagemann
Depoimento Francisco Lopes
H1
Tag Marcar foto
Clique na imagem para marcar.
Sessão solene na Câmara dos Deputados

LIDERANÇA DA MINORIA

Quem chega à Câmara Federal atualmente encontra a Liderança da Minoria instalada em um amplo espaço no Anexo II, na sala 125 B. O espaço integra a “Ala Júlio Redecker”, no pavimento superior do Legislativo.

Até 2006, a sala da Liderança era um local ermo, inexpressivo, com poucos metros quadrados. No ano seguinte, eleito para mais um mandato, Redecker dirigiu-se ao presidente da Câmara, Arlindo Chinaglia, e solicitou uma área maior.

Na verdade, a sala era menos da metade do espaço atual. Redecker trabalhou durante um final de semana inteiro comandando a equipe, retirando paredes, arrastando móveis, fazendo mudanças no lay-out até chegar ao resultado desejado. “A Minoria precisa ser respeitada. Começa pelo local para recebermos quem vier nos visitar”, dizia ele. Após sua morte, no ano seguinte, o deputado Cláudio Diaz apresentou um projeto de resolução para homenagear o colega gaúcho. Nada mais merecido.

Na justificativa, Diaz destacou que “foi nessa ala que Júlio Redecker montou a Liderança da Minoria, onde passou a despachar e desenvolveu importante atuação parlamentar até o dia do trágico desastre”. De fato, a iniciativa atraiu para a Ala B e suas dependências dezenas de autoridades, como colegas líderes partidários, parlamentares, ministros, prefeitos, além de dezenas de correligionários”.


ala1
Tag Marcar foto
Clique na imagem para marcar.
Ala Júlio Redecker
ala2
Tag Marcar foto
Clique na imagem para marcar.
Ala Júlio Redecker
ala3
Tag Marcar foto
Clique na imagem para marcar.
Ala Júlio Redecker

COMISSÃO DE AGRICULTURA

No dia 17 de dezembro de 2008, o deputado Júlio Redecker foi homenageado pela Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural (CAPADR).
O plenário da comissão recebeu o nome do tucano. A proposta foi apresentada pelo deputado Bruno Rodrigues (PE). Uma placa com a foto de Júlio Redecker foi descerrada por sua filha Mariana ao fim da solenidade.


l2
Tag Marcar foto
Clique na imagem para marcar.
Homenagem pela Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural (CAPADR).

Nos Estados Unidos, a Câmara Federal fez na quinta-feira, 19 de julho de 2007, um minuto de silêncio em homenagem ao deputado federal Júlio Redecker. Em seu Estado, manifestações ocorreram em diferentes cidades.

Bom Princípio, no Vale do Caí, denominou de Estrada Municipal Deputado Júlio Redecker uma de suas vias. Na vizinha Tupandi, o Ginásio Poliesportivo da cidade também recebeu o nome de Júlio Redecker.

Em Candelária, no Vale do Rio Pardo, o ginásio localizado junto à Escola Professor Dinarte homenageia o falecido deputado. Já em Tabaí, no Vale do Taquari, a Secretaria Municipal de Educação, Cultura, Turismo e Desporto está localizada na Rua Deputado Júlio Redecker, 251 – Centro.

Em Forquetinha, também no Vale do Taquari, a Administração Municipal deu o nome de Praça Júlio Redecker o espaço localizada na área central. O local conta, ainda, com um busto do deputado.

No Vale do Sinos, no dia 24 de novembro de 2007 o prefeito Jair Foscarini inaugurou o Receptivo Turístico de Novo Hamburgo. Em São Leopoldo, o viaduto Deputado Federal Júlio Redecker, localizado no km 243 da BR 116, é outra homenagem à memória do parlamentar. Em Campo Bom, no dia 13 de dezembro de 2007 foi denominado o Posto de Saúde “Deputado Federal Júlio Redecker” no bairro Santa Lúcia.

Na cidade de Riozinho (Vale do Paranhana), o Centro Odontológico também se chama Júlio Redecker. A Rodovia RS-110, que liga São Francisco de Paula e Bom Jesus, na Região das Hortênsias, recebeu a denominação de rodovia Deputado Júlio Redecker em seus 100 quilômetros de extensão.

Na Região Central do Estado, em Santa Maria, as ruas 14 e 23, com início na Vila Por do Sol e termino no Núcleo Central, compreendidas entre a Avenida Principal Dois e Rua Um, no Bairro Nova Santa Marta, receberam o nome de Rua Júlio Redecker.

a8
Tag Marcar foto
Clique na imagem para marcar.
Rodovia Deputado Júlio Redecker entre São Francisco de Paula e Bom Jesus
a7
Tag Marcar foto
Clique na imagem para marcar.
Viaduto Júlio Redecker sobre a BR 116 em São Leopoldo, no bairro Scharlau
a6
Tag Marcar foto
Clique na imagem para marcar.
Receptivo Turístico em Novo Hamburgo
a1
Tag Marcar foto
Clique na imagem para marcar.
Nome de estrada na cidade de Bom Princípio
Praça em Forquetinha
Tag Marcar foto
Clique na imagem para marcar.
Praça em Forquetinha
a4
Tag Marcar foto
Clique na imagem para marcar.
Ginásio de Esportes em Candelária
a3
Tag Marcar foto
Clique na imagem para marcar.
Nome de rua na cidade de Tabaí
a2
Tag Marcar foto
Clique na imagem para marcar.
Ginásio de Esportes em Tupandi
a9
Tag Marcar foto
Clique na imagem para marcar.
Centro Odontológico em Riozinho

BOLSA DE ESTUDOS JÚLIO REDECKER

Em setembro de 2008, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), fundação do Ministério da Educação (MEC), e a Comissão Fulbright, criaram o Programa Bolsa Júlio Redecker de Estágio de Doutorando nos EUA (Capes/Comissão Fulbright).

O programa atualmente encontra-se desativado em virtude do corte de verbas no governo Federal. Entre seus objetivos estava incrementar o conhecimento de brasileiros sobre os EUA e as relações bilaterais entre os dois países a partir do intercâmbio com universidades norte-americanas em diferentes áreas do conhecimento.

capes234
Tag Marcar foto
Clique na imagem para marcar.
CAPES - Bolsa Doutorado

Além destas homenagens, a família recebeu muitos e-mails, mensagens e telegramas, com demonstrações de carinho, apoio e reconhecimento pelo trabalho e dedicação do Deputado Júlio Redecker.